O Pr. Celso Godoi, de 57 anos, antes de fazer parte da AGIR – Agência de Impacto Radical, passou por várias situações difíceis. Desde a adolescência, teve uma vida conturbada, se envolveu com drogas, foi condenado e preso diversas vezes. Ficou detido por vários anos, além de se envolver em terrenos de macumba dos 12 aos 28 anos.

Foi libertado pelo Senhor e teve um encontro com Cristo na época da cadeia. Hoje é um homem honrado, que busca todos os dias servir a Deus e fazer missões. Ele conta: “eu era uma pessoa extremamente envolvida com o mundo das drogas, da prostituição e do crime. Eu era bandido, vivia na “boca do lixo”, no antigo Brás, uma verdadeira zona de malandragem. Fui preso por roubo, homicídio e tráfico de entorpecentes. Mas em 1988, eu me converti a Cristo, ele mexeu com meu coração”.

Nesta época, Celso estava foragido da penitenciária e foi nessa fuga que Deus começou a falar com ele. “Me apresentei espontaneamente, voltei para a penitenciária e me entreguei a Jesus Cristo e já se vão 28 anos. Fui batizado no pavilhão nove, no lugar que teve o massacre. Fiquei durante três anos no Carandiru, já convertido. Depois foi solto e foram quase três décadas de Junta de Missões. Ali mudou a minha vida”, declara.

Depois que Cristo entrou em sua vida, nova criatura se fez. Atualmente, ele tem uma relação excelente com a sua família e a maioria dos seus parentes se converteu. Pr. Celso diz que deu a volta por cima em todos os sentidos: “Fiz duas graduações, conclui a segunda pós-graduação agora e estou caminhando para a glória de Deus!”. Porém, o caminho não foi fácil, ao contrário: foram muitas lutas, principalmente contra o preconceito, pois ele teve que reconstruir sua vida e provar a todos que ele havia mudado.

Em relação à parceria da AGIR com a Kairós, a expectativa do Pr. Celso é de que possamos caminhar juntos, pois temos o mesmo objetivo: capacitar lideranças e treiná-las para proclamar o Evangelho de Cristo. “Nós entendemos que é Kairós de Deus, mesmo. É o tempo certo de agir e graças a Deus tudo está caminhando bem. Claro que nós temos os nossos limites, as nossas dificuldades, mas temos que dar os braços e caminhar juntos, segundo aquilo que Deus tem para nós”, finaliza o Pr. Celso.